segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

PRAZER EM CONHECÊ-LA


Por conta da profissão todos os dias conheço novas histórias. Entre tudo o que já ouvi nos últimos 26 anos de vida, uma pergunta me tocou e ficou ecoando no fundo do meu peito: "você é uma pessoa que gostaria de conhecer?". Esse tipo de pergunta, que te faz companhia durante o banho demorado ou antes de dormir, somado ao típico hábito de fazer balanços sobre a vida no fim do ano merecia mesmo uma reflexão.

Se eu fosse criança, gostaria sim de me conhecer. Tenho bastante afinidade com os pequenos, talvez pelo instinto mãezona de ser e pelo jeito moleca de viver. Se fosse adolescente me sentiria bastante à vontade comigo mesma motivada pela facilidade geminiana de adaptação. Se a adulta de hoje esbarrasse com uma semelhante, provavelmente tentaria me convencer a trabalhar menos e a ganhar mais. E se eu já fosse velhinha e me encontrasse numa das andanças da vida, ficaria feliz em me conhecer porque hoje, entre o que eu aprendi a fazer de melhor, está o hábito de ouvir. E que senhorinha não gosta de dar conselhos ou ter alguém que ouça atentamente as suas histórias?

Acho que, junto com a resposta à essa pergunta feita por uma pessoa simples, porém muito sábia, cheguei à conclusão do quanto é importante investir em mim mesma e em atividades e relações do bem, que acrescentam a mim e a outros. O salto atual é positivo, mas ainda há muito a ser feito. 

E você, é uma pessoa a quem gostaria de conhecer?

P.S.: Ano acabando com todas as metas cumpridas.

Um comentário:

  1. Alguém que te quer bem17 de dezembro de 2012 20:35

    "Todas as vezes que tentei disfarçar afetos, camuflar dores e fingir sentimentos, numa tentativa de me 'fazer de forte', perdi oportunidades, momentos que poderiam ser inesquecíveis e quem sabe, até amores.
    Todas as vezes que tentei não ser eu, num ato de autodefesa, com atitudes que não eram minhas, mais perdi do que ganhei, e só fui ter noção dessa depreciação psíquica, quando percebi que essas atitudes não mudavam nenhum quadro da minha vida, só agravavam meus quesitos confusos.
    Porém, houve um dia em que me vesti de maturidade, me calcei de coragem e me despi de medos, desde então, passei a viver melhor, a me sentir realmente forte e a me amar de verdade.
    Hoje tenho certeza que forte é aquele que se encoraja em seus afetos, assume suas dores e não nega seus sentimentos." (Keila Sacavem)

    P.S.: Estou me despedindo do seu blog. Te desejo paz no coração e serenidade nos pensamentos para sempre fazer as escolhas certas.
    Também desejo um 2013 repleto de felicidade e realizações, e que essa alegria seja presença constante ao longo de sua vida.
    Uma das coisas que 'herdei' de você, é não saber dizer adeus, portanto, esquisita, fique com o meu sincero obrigado e um beijo de luz em seu coração.

    ResponderExcluir