quinta-feira, 23 de março de 2017

UM BRINDE AO PASSADO




Teve aquele que me ensinou a gostar de vídeo game, o que compôs música sobre mim, outro me levou pra conhecer o mar. Um deles me convenceu que mudar era bom, inclusive de cidades; e teve também quem me ajudou a ser uma mulher mais tolerante e carinhosa.

Os percalços, desajustes e as feridas resumiram-se em cicatrizes. As marcas não dóem mais, mas estão ali e gosto de pensar nelas como aprendizagem (algumas necessárias, outras nem tanto), porém, penso que ninguém evolua sem lições e, por isso, agradeço a cada uma delas.

Deve ter suas vantagens encontrar o amor derradeiro logo de cara, mas é impossível não enxergar a beleza que mora nas tentativas. Sem elas, quem eu seria? Talvez não veria tanta graça em viajar sozinha, também não gostaria de pescar e nem saberia como é ser madrasta. Ainda seria aquela caipirinha do interior, teria continuado sem músicas sertanejas no meu repertório, o currículo profissional seria menor e a bagagem pessoal seria bastante diferente, claro.

Não condeno quem não saiba ficar sozinho e também não julgo quem faz da vida uma eterna procura. Afinal de contas, viver também é aprender com erros e acertos, não é mesmo?
 
P.S.:  "Na calma tudo se ajeita, tudo se encontra, inclusive a gente."

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

AQUELA PAZ


O que é ter paz? É esquecer completamente o que passou? É trocar o ter pelo ser? É ir para a cama com as ideias em silêncio? É seguir as regras à risca? É concretizar sonhos e objetivos  ou isso seria conformismo? É ter amor-próprio e depender apenas de si? É atingir um equilíbrio? É estar com as contas em dia? É ter um amor? É fazer um filho adormecer? É ter apenas boas histórias pra colecionar? É um estado de espírito ou uma escolha de vida? É tudo isso ou nada disso?



Acho que paz é feito felicidade, tem duração periódica, independe de idade, necessita de cultivo e o significado varia de pessoa pra pessoa. Mas quem sabe?
A única certeza que tenho é que quando essa tal paz faz pousada dentro da gente, dá vontade de agarrá-la e não mais soltar. Dividiria essa sensação contigo, se pudesse. E você, está em paz?
P.S.: "Não quero competir com ninguém. Quero que todos nós consigamos."

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

REFLEXO


Frente a frente com o espelho, entendi que o reflexo só sorri pra mim se eu sorrir pra ele.  Frente a frente com o espelho gosto do que vejo. Não se trata das curvas, nem do nítido bronzeado, mas do brilho nos olhos. Frente a frente com o espelho admiro as marcas de expressão, nascidas de noites em pranto ou de tímidos risos de canto de boca, de tardes de preocupações desnecessárias e também de gargalhadas inesquecíveis. Frente a frente com o espelho aceito as saudades, perdoo quem me machucou, agradeço pela oportunidade da vida e sonho alto, a ponto de sentir aquele tal frio na barriga.

P.S.: "Tudo na vida é emprestado, por isso não vale a pena viver apegado."

terça-feira, 30 de agosto de 2016

ÁLBUM DE MEMÓRIAS



É que coração é mesmo chucro de tudo. Com ele não tem essa de que tempo cura ou que o próximo faz esquecer o anterior. 

Não adianta explicar que todas as tentativas foram esgotadas e que o importante mesmo é gostar da própria companhia. 

Pode-se embriagar o cérebro, mas o coração é tolerante. Pode-se olhar para o novo, mas a memória no peito faz questão de bater em compasso acelerado quando o que a gente tenta deixar no passado se faz presente. 

Fica tudo registrado exatamente no átrio, até aquele simples escovar de dentes. 
Ah, coração, numa hora dessas você pira com tanta recordação.

P.S. : "Permita-se ser o que você quiser nessa vida, menos infeliz".

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

SEGUE O SECO SEM SECAR


 Ele a esperava no portão. Estava de banho recém-tomado, sem camisa e com uma bermuda que ela ainda não conhecia. A novidade não estava só na bermuda, mas também no semblante. Como dizem os mais velhos, a gente pode mesmo viver com alguém por anos a fio e, mesmo assim, não a conheceremos por inteiro. 

Dessa vez ela notou também a barba (detalhe que sempre demorava a perceber), talvez porque lá no fundo sabia que não haveria outra oportunidade.
Apesar das faces cizudas, ela tinha o sentimento de gratidão e ele, a sensação de que havia esgotado as tentativas. Devolveram um ao outro alguns pertences e eles, que outrara falavam pelos cotovelos, tiveram o último e atípico diálogo:
- Obrigado, ele disse.
- Imagina, respondeu ela.

E foi assim o derradeiro contato de almas que se cruzaram com o simples propósito de amar.

P.S.: "Quem não sabe o que quer, perde o que tem."

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

REDUZINDO A MARCHA


É véspera de feriado e tem festa mais tarde. Dez anos atrás estaria escolhendo qual roupa usar, planejando chegar tarde em casa e ouvindo alguma canção animada do Lenine. Mas hoje a casa cheira bolo e um molho de macarrão cheio de temperos apura no fogo enquanto espia a novela. 

Os planos? Voltar cedo pra casa e descansar o corpo num cobertor bem quentinho. Viva cada uma das fases e suas peculiaridades tão boas.

P.S.: "A vida é 10% do que acontece com você e 90% de como você reage a isso."

DONA



As unhas estavam coloridas com forte vermelho, um daqueles esmaltes cujo nome não faz sentido. Era noite de sexta-feira e, por isso, grande parte dos amigos estava na rua, mas ela resolveu se bastar com a companhia da gata de estimação e de uma rasa taça de vinho; hábito de gente que mora sozinha (julgava a moça).  

A quase balzaquiana era dona do próprio nariz, mas não das saudades.

P.S.: Procuro esquimó para relacionamento sério. Lavo, passo e cozinho. Favor tratar inbox!